CEARÁ - Assembleia é palco de discussões sobre políticas para a juventude

por laborges — publicado 21/09/2011 12h04, última modificação 21/09/2011 12h05


Promovido pelo Instituto de Estudos e Pesquisas para o Desenvolvimento do Estado do Ceará (Inesp), o Fórum de Ideias Inovadoras em Políticas Públicas (FIP) abriu, na noite do sábado (17/09) na Assembleia Legislativa, sua 7ª edição. Desta vez, o ciclo de palestras debate “A juventude no contexto da cultura contemporânea”. A matéria abaixo é sobre a abertura, mas outros eventos se seguiram e podem ser conferidos no site da Assembleia Legislativa do Ceará:

A abertura contou com palestra do psicanalista Contardo Calligaris sobre o tema “Adolescentes, vítimas e intérpretes de nossos sonhos” que, na ocasião, lançou também seu livro “A mulher de vermelho e branco”.

O presidente da Casa, deputado Roberto Cláudio (PSB), explicou que o FIP é uma iniciativa lançada pelo Inesp, com o objetivo de que a Assembleia possa ser palco de debates a respeito de temas importantes para o povo cearense. Ele lembrou que já foram discutidos assuntos diversos nas edições anteriores, com convidados cearenses, de fora do Estado e do País.

“Nesta edição, discutiremos sobre a juventude, tema que está na agenda política do mundo. Trataremos não apenas da importância demográfica desse contingente internacional, mas também dos seus novos desafios e expectativas, que fazem parte do interesse público de nosso País”, disse.

O parlamentar destacou ainda, que nesta 7ª edição, o FIP abordará questões específicas, como a comunicação com a juventude, a indústria do entretenimento e o papel dessa juventude no mundo. “Este é um dia importante para esta Casa, pois teremos a oportunidade de ter e ouvir o grande nome que é Contardo Calligaris”, acrescentou.

Para a doutora em sociologia e ex-secretária dos Direitos Humanos de Fortaleza, Glória Diógenes, que fez a apresentação do palestrante, este é um momento de “congregação de pulsões pensantes e viventes da Capital”. Ela ressaltou que Calligaris transita movido por intensidades e é um “psicanalista ‘antropologizado’, pois, quando se aplica psicologia no curso dos acontecimentos, como ele faz, as narrativas fundam saberes”.

Contardo Calligaris falou especificamente da relação de pais com filhos adolescentes, enfocando a questão dos sonhos e aspirações. Para ele, é preferível que o jovem tenha um sonho muito difícil ou quase impossível de ser realizado, a dar a impressão de sonhar pequeno. “Existe nos pais o medo complementar de que eles sonhem grande demais e, por esta razão, seus sonhos acabam sendo limitados”, acrescentou.

De acordo com o psicanalista, os adolescentes são ótimos intérpretes do desejo inconsciente dos pais e, por isso, é uma pena que não possam ser analistas naquela idade, pois seriam excelentes. Ele explicou que uma grande parte do que os pais consideram rebeldia é, de fato, a conformidade dos filhos com desejos reprimidos que eles (os pais) esqueceram.

“Os adolescentes interpretam e enxergam isso em nosso comportamento e, muitas vezes, as divergências e brigas entre pais e filhos surgem de um conflito interno dos próprios pais. Assim, é preciso ter atenção, pois é muito frequente que o filho encarne as aspirações frustradas daqueles que o criam e educam”, concluiu.
RT/CP



Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.