Cresce área desmatada na Juréia

por brendaortiz — publicado 15/06/2007 14h32, última modificação 15/06/2007 14h33
Moradores fazem nova denúncia e buscam forma de fiscalização conjunta com o Estado

O presidente da União dos Moradores da Juréia (UMJ), Arnaldo das Neves, apresentou quinta-feira (14), na Assembléia Legislativa de São Paulo, uma denúncia sobre a continuidade de desmatamento na zona de proteção ambiental da Mata Atlântica. Segundo ele, desmatamentos no bairro Despraiado, município de Iguape, vêm sendo constantemente denunciados pelos moradores da região, desde agosto de 2005. A mais recente ocorrência, registrada no B.O. 01816/07, data do último dia 6 de junho.
 

A denúncia - levada ontem ao conhecimento do presidente da UMJ por seu autor, o morador Roberto Tsutomu Oyaizu - foi feita durante o Seminário de estudos e debates para a criação da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Una d'Aldeia, realizado na Assembléia paulista com a presença de deputados, moradores da região da Juréia e representante da Secretaria do Meio Ambiente, que se comprometeu a levar o caso ao secretário Francisco Graziano para imediata providência.
 

O evento teve como objetivo apresentar as conclusões dos estudos socioeconômicos, geomorfológicos, de direito ambiental, fauna, flora e ecossistemas realizados por acadêmicos e profissionais da USP, Unicamp, Esalq e PUC, a partir de iniciativa dos próprios moradores, com a intenção de criar a RDS Una d'Aldeia.
 

"Os debates realizados na Assembléia constituíram um importante passo para a criação da RDS", afirmou o presidente da UMJ. Ele explicou que a proposta de co-gestão, por meio de uma RDS, é a única forma eficiente de coibir os desmatamentos desenfreados, permitindo que a comunidade retome a defesa da mata como fazia anteriormente.

 As propostas de criação da RDS e da normatização da legislação estadual receberam boa acolhida dos deputados Hamilton Pereira, José Zico Prado e Sebastião Almeida, do PT, e de Samuel Moreira, do PSDB.  Wanda Maldonado, gerente de Desenvolvimento Sustentável da Fundação Florestal e integrante da equipe gestora das RDS Barra do Una e Despraiado, considerou positivos os resultados dos estudos que, na sua opinião, serão de grande valia para a solução das questões ambientais no mosaico da Juréia.
 

Dizendo-se comprometidos em buscar solução para as questões do meio ambiente, os deputados que participaram do seminário acreditam que a complementação da legislação estadual deverá assegurar de forma harmônica a preservação do patrimônio ambiental e a valorização das comunidades tradicionais, dando condições para que trabalhem de forma responsável o manejo sustentável da floresta.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.