HP, IBM e Novell ampliam negócios com Linux

por thiagolucas — publicado 25/05/2006 15h10, última modificação 25/05/2006 15h10
Linux, que gera uma economia média de 45% em gastos com tecnologia da informação

Enquanto a Microsoft esforça-se para aumentar sua carteira de clientes corporativos no Brasil, cada vez mais empresas nacionais estão caminhando na direção contrária à empresa de Bill Gates e adotando o sistema operacional Linux, que gera uma economia média de 45% em gastos com tecnologia da informação. Grandes nomes do segmento como HP, IBM e Novell têm respaldado tais produtos e vendo oportunidades em um mercado que movimenta anualmente cerca de US$ 100 milhões no País e deve crescer 30% este ano.

A IBM é uma das grandes companhias que está associando cada vez mais seu nome do Linux. A empresa acaba de anunciar um investimento de US$ 2,2 milhões em seu Centro de Tecnologia Linux, que passará a contar com 45 profissionais desenvolvendo projetos sobre a plataforma de código aberto. “O Brasil está entre os cinco principais países — ao lado de Estados Unidos, China, Índia e Alemanha — onde mantemos tais pesquisas”, afirma Jeff Smith, vice-presidente de Linux & Open Source Software.

O diretor de iniciativas estratégicas da IBM, Haroldo Hoffmann, explica que um número crescente de empresas brasileiras, de diferentes portes e segmentos de atividade, está migrando suas operações para plataformas Linux. “Nosso portfólio, incluindo mais de 700 softwares, estão prontos para rodar em Linux”, diz Hoffmann, evidenciando o interesse comercial da IBM na questão. Além da redução de custos, o executivo acredita que as empresas estejam optando pelo Linux devido à flexibilidade que o sistema confere. “Trabalhando com padrões abertos, as companhias podem adotar novas tecnologias de maneira mais ágil, assim como responder às demandas do mercado em menos tempo. E esta visão de respostas rápidas está alinhada a nossa estratégia on demand”, complementa.

 

Fonte: DCI, www.dci.com.br   por - Katia Hochman Rodrigo Caetano

Para ver a matéria na íntegra, clique aqui.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.