Oficina oferecida pela Unipace destaca papel do cerimonial no poder público

por Letícia Almeida Borges publicado 20/10/2017 11h51, última modificação 20/10/2017 11h51
Parceria entre a Assembleia Legislativa do Ceará e o Programa Interlegis nos dez anos da Escola do Parlamento

Texto publicado no site da Assembleia Legislativa do Ceará:

A Escola Superior do Parlamento Cearense (Unipace), em comemoração aos 10 anos de fundação, realizou, na tarde desta quinta-feira (19/10), mais um módulo da oficina Comportamento e Imagem Pública: Cerimonial Aplicado ao Legislativo, que acontece desde a última terça-feira (17/10) e encerra nesta sexta-feira (20/10).

A aula de hoje destacou a finalidade do cerimonial e as regras de convivência  em solenidades nas câmaras municipais, Assembleia Legislativa e no Congresso Nacional, informa  o professor e coordenador de Planejamento e Relações Institucionais do Instituto Legislativo Brasileiro  (ILB), Francisco Etelvino Biondo.

Segundo Francisco Biondo, que está ministrando a oficina, “o papel do cerimonial é traduzir as oficialidades do serviço da Casa política para a sociedade, ou seja, uma sessão solene de instalação da legislatura é caracterizada por uma sucessão de atos formais com ritos próprios. O importante é que esses ritos aconteçam numa determinada ordem, de forma a garantir a sua legitimidade. Como por exemplo, na Câmara Municipal o vereador tem que exercer o seu mandato de forma legitima para a Câmara Municipal”, explica.

A cerimonialista Lívia Dias, que integra o quadro de servidores da Assembleia Legislativa, disse que está aprendendo mais sobre as regras de convivência do cerimonial. “Aprendi muito  sobre as regras de convivência do cerimonial; a etiqueta, que consiste na maneira de observar atentamente certos usos e costumes que integram o cerimonial; e a importância de ao chegar ou sair de um local cumprimentar as pessoas presentes na solenidade”, afirma.

Já o assistente administrativo do Departamento de Divisão de Comunicação e Serviços Gerais da Casa, Francisco Hermano Silva, ressaltou que a  Assembleia Legislativa estava precisando de cursos interessantes para aperfeiçoar os servidores da Casa. “Em 1999, exerci a atividade de segurança legislativa no Congresso Nacional, pois as modalidades de comportamento cerimonial aplicadas lá são os  mesmos adotados na Assembleia Legislativa do Ceará”, pontuou. 

De acordo com a diretora da Unipace, Dione Soares, as três oficinas  oferecidas em parceria com o Interlegis para os servidores da Assembleia e para as câmaras municipais tem o propósito de fortalecer as relações interinstitucionais entre Escolas do Legislativo, para apoiar a modernização e integração do Poder Legislativo estadual e municipal do Ceará.

“Todos os cursos estão tendo uma excelente demanda. Foram inscritos servidores das Câmaras Municipais de Horizonte, Jucás, Martinópole, Caucaia e Aracati. Cada aluno inscrito receberá um certificado de conclusão do curso, afirmou.

O encerramento das oficinas acontece com o “Encontro Intelegis”, no dia 27, das 9h às 12h30, no auditório do Complexo das Comissões Técnicas da Assembleia.

Os temas a serem discutidos serão: ILB/Interlegis: O Programa de Modernização Legislativa, A Importância dos Marcos Jurídicos e da sua Atualização e o Papel do Legislativo no Estado Democrático de Direito- Desafios Atuais.

WT/CG

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.