Oficina Interlegis Senado Mulheres debate saúde, ascensão profissional, violência

por Letícia Almeida Borges publicado 04/04/2018 19h31, última modificação 04/04/2018 19h31
Senadora Marta Suplicy reforça convite para evento em São Vicente (SP), dia 6

Um dia inteiro para discutir diversos assuntos relacionados à questão da mulher é a proposta da Oficina Interlegis Senado Mulheres nas Casas Legislativas, que acontece nesta sexta-feira, dia 6, em São Vicente, São Paulo. O evento é uma parceria do Instituto Legislativo Brasileiro, ao qual está vinculado o Programa Interlegis, e a Procuradoria Especial da Mulher, além de outros órgãos ligados às questões de gênero do Senado Federal.

A senadora Marta Suplicy (MDB-SP), que solicitou a realização do evento, reforça não apenas sua importância, mas o convite para que as mulheres da região da Baixada Santista participem dos debates:

_ Esta conversa de mulher para mulher é muito boa, descortina panoramas, pode descobrir coisas sobre sexualidade, saúde do seu corpo ou falar sobre ascensão profissional... todas nós queremos ter uma carreira, melhorar na vida, ter sucesso e autonomia financeira... Este curso ajuda a pensar – diz ela.

Além da senadora, está prevista a presença, na abertura dos trabalhos, do prefeito de São Vicente, Pedro Gouveia, do presidente da Câmara Municipal da cidade, José Wilson Cardoso de Souza, e da Coordenadora da Procuradoria da Mulher do Senado, Rita Polli Rebelo.

Na parte da tarde, o formato prevê a divisão em Oficinas Simultâneas: Saúde da mulher: autonomia no corpo e na vida; Observatório da Mulher contra a violência: produção de dados sobre a violência contra as mulheres; e Ascenção profissional de mulheres. Depois haverá espaço para debates. Toda a programação pode ser conferida em www.interlegis.leg.br

 

Objetivos

 

O projeto tem por finalidade fomentar presencialmente, nos estados e no Distrito Federal, o diálogo sobre promoção da igualdade de gênero e raça e empoderamento da mulher nos ambientes de relações de trabalho, educacionais e domésticos.

 Transmitir informação com qualidade, oferecer formação diferenciada e orientar sobre leis aprovadas pelo Congresso relativas às mulheres nas áreas de trabalho e inclusão financeira, direitos humanos e violência e saúde são metas a serem alcançadas pela dinâmica. 

 Espera-se ainda fazer com que o Parlamento tenha com distinção e de forma inédita a capacidade de ouvir a comunidade e trazer especialmente à bancada feminina do Senado aspirações e expectativas em respeito à realidade do público local.

 O projeto é uma iniciativa do Comitê Permanente pela Igualdade de Gênero e Raça e conta com o apoio da Diretoria-Geral, do Instituto Legislativo Brasileiro (ILB), da Procuradoria Especial da Mulher (ProMul), do Observatório da Mulher contra a Violência (OMV) e do Programa Pró-Equidade do Senado Federal.

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.