Seminário internacional discute desafios na consolidação democrática na América Latina no ILB/Interlegis

por lborges/mmauricio — publicado 12/06/2013 17h30, última modificação 13/06/2013 16h07
Evento, aberto no dia 11, vai até esta quinta-feira, com palestras e conferências, que podem ser acompanhadas ao vivo
Seminário internacional discute desafios na consolidação democrática na América Latina no ILB/Interlegis

Estudos Legislativos

 

A comunidade legislativa e universitária de Brasília compareceu em peso, na noite da última terça-feira (11) no ILB/Interlegis, para prestigiar a abertura do III Seminário Internacional de Estudos Legislativos, que tem como tema “Desafios na Consolidação Democrática na América Latina”. Acadêmicos, pesquisadores e universitários estão tendo a oportunidade de, até amanhã, ouvir palestras de renomadas personalidades estrangeiras, como os professores Walter Mignolo ( University de Duke/EUA), Leislie Bayer (University of Missouri/EUA) e Pablo Dávalos (PUC Del Ecuador), entre outros.

O Seminário é organizado por um grupo de pesquisadores da Câmara dos Deputados, do Senado Federal e da Universidade de Brasília e realizado graças à parceria entre as três instituições e outras instituições como o ILB/Interlegis, Sindicato do Poder Legislativo Federal e do Tribunal de Contas (Sindilegis) e da Confederação do Comércio de Bens, Serviço e Turismo (CNC), além do CEPPAC e CEFOR. De acordo com a programação, estão previstas palestras de pesquisadores e professores nacionalmente conhecidos, Marcelo Cavarozzi, John Carey, Jaime Antonio Preciado Coronado, José Maurício Domingues, Cláudio Gonçalves Couto, Marco Aurélio Nogueira, Maria da Glória Gohn, Bruno Reis, Mario Fuks e Jorge Romano.

 

Na abertura do seminário, a reitora em exercício da UnB, Sônia Nair Baó classificou o momento atual como adequado para se debater a inovação dos mecanismos democráticos na América Latina. “Não adianta a Academia ficar teorizando dentro das instituições e o Legislativo continuar gerando uma enxurrada de leis inúteis. Devemos aproveitar o sinergismo existente entre os dois setores, não desperdiçar tempo e recursos públicos e focar na meta única: melhoria da qualidade de vida de todos os brasileiros”, sustentou.

Já para o diretor-executivo do ILB/Interlegis, Hélder Rebouças, o apoio dispensado pelo Senado à realização do III Seminário Internacional de Estudos Legislativos demonstra “que esta Casa deseja aproximar-se da sociedade organizada por meio do debate qualificado, estreitando cada vez mais os laços do Poder Legislativo com a cidadania”. Para ele, o debate sobre democracia não pode ser classificado como trivial; ao contrário, provoca inúmeras indagações que nos desafiam a cada instante.

Por sua vez, a diretora-adjunta da Câmara Federal, Cássia Regina Botelho, destaca a ótima oportunidade para que os servidores do Legislativo possam retroalimentar conhecimentos da academia e do próprio parlamento. Também integraram a mesa de abertura do evento o deputado Vitor Penido (MG) e diretor do CEFOR/CD, Paulo Cesar da Costa.

Palestras

Por meio de duas conferências e quatro mesas, serão discutidos até a próxima quinta feira (13), temas como democracia no século XXI, democracia e parlamento, pluralidade da representação, inovação dos mecanismos democráticos, e democracia e integração na América Latina. Os debates podem ser acompanhados em www.interlegis.leg.br/EL.

Nesta quarta-feira, 12, houve uma mesa sobre Democracia na América Latina, com Marcelo Cavarozzi (Universidade San Martin, Buenos Aires, Argentina), José Maria Castro Domingues (IESP, Universidade do Rio de Janeiro), Sérgio Barreira Tavolaro (UnB) com a mediação de Débora Messenberg, também da UnB.

Na segunda mesa do dia, o tema foi Democracia e Parlamento na América Latina com John Carey (Dartmouth College, EUA), Cláudio Gonçalves Couto (Fundação Getúlio Vargas, SP) e Marco Aurélio Nogueira (Universidade Estadual Paulista), tendo como debatedor Júlio Roberto de Souza Pinto, do Centro de Treinamento e Aperfeiçoamento da Câmara dos Deputados (Cefor).

Na quinta-feira, Leslie Schwindt-Bayer (University of Missouri, EUA), Maria da Glória Marcondes Gohn (Universidade Estadual de Campinas) e Bruno Pinheiro Wanderley Reis (UFMG) vão tratar de “Pluralidade da representação na América Latina”. O debatedor é Caetano Ernesto Pereira de Araújo, do ILB.

A segunda mesa vai abordar a “Inovação dos mecanismos democráticos na América Latina”, com Pablo Dávalos (Pontificia Universidad Catolica Del Ecuador), Mario Fuks (UFMG) e Jorge Romano (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro). A debatedora é Flávia Lessa de Barros, da UnB.

A conferência de encerramento, às 18 horas, ficará a cargo de Jaime Antonio Preciado Coronado, da Universidad de Guadalajara (México), que vai abordar o tema “Democracia e integração na América Latina”.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.