Interlegis testa, com sucesso, novo sistema de videoconferência com equipamento digital de última geração

por Tâmara Monteiro (est.) Edição: Luiz Carlos Santana de Freitas — publicado 07/10/2010 17h48, última modificação 07/10/2010 17h57
A conexão via internet, em tempo real, provou ser mais veloz. As assembleias legislativas e distritais e o Centro de Formação da Câmara dos Deputados recebeu e aprovou os novos equipamentos. Em breve, o novo sistema será inaugurado num grande evento que interligará todo o país.

Segundo o chefe do Serviço de Infraestrutura Tecnológica da SINTER, José Vilson da Silva, o objetivo foi saber se todos os aparelhos foram instalados de fato e se estavam em perfeito estado de áudio e vídeo. Os participantes demonstraram grande interesse e satisfação com a substituição do maquinário que, agora, conta com conexão via internet, em tempo real, que é mais veloz e conta com dois televisores de alta definição.

Os representantes das assembleias aproveitaram para tirar dúvidas e apresentar sugestões, como por exemplo, a realização de um treinamento para melhor manuseio do equipamento, especialmente do controle remoto. Segundo José Vilson, esse treinamento já está previsto no calendário de cursos, e deve acontecer na última semana de novembro. “Definiremos se será presencial ou on-line”, explica Vilson.

Depois dessa capacitação haverá também, a inauguração oficial dos equipamentos. Alguns aparelhos ainda precisam de pequenos ajustes, mas todos já foram instalados. A empresa responsável pela conexão de internet é a OI.

Foram instalados 30 novos kits em todas as assembleias legislativas e distritais, no Centro de Formação da Câmara dos Deputados e dois pontos na sede do Interlegis, no Senado Federal.

A substituição do equipamento de videoconferência atende a uma das metas propostas pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID para a segunda fase do Programa.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.