Programa da Cinemateca Brasileira restaura filmes antigos

por Ascom – Ministério da Cultura — publicado 08/01/2010 15h35, última modificação 08/01/2010 15h47
Convênio entre a Petrobras e a Cinemateca Brasileira, selecionará obras inscritas até dia 19 de fevereiro, para restauração e preservação da memória cinematográfica

Os filmes nacionais, ameaçados pelo tempo ou por condições precárias de conservação, já podem ser restaurados pela Cinemateca Brasileira. Um convênio assinado com a Petrobras destina R$ 3 milhões de reais para preservar a memória cinematográfica nacional. O prazo para as inscrições termina no dia 19 de fevereiro.

A iniciativa desse programa é da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, por meio da Cinemateca Brasileira, que vai selecionar as obras para restauração nos seus laboratórios. A Comissão de Seleção será composta por um representante do Ministério da Cultura, um indicado pela Petrobras, um da Associação Brasileira de Cinematografia (ABC) e dois profissionais da Cinemateca Brasileira.

Os interessados podem se inscrever enviando uma solicitação para:

Sociedade de Amigos da Cinemateca Brasileira
Seleção do Programa de Restauro Cinemateca Brasileira Petrobras. Edição 2009
Largo Senador Raul Cardoso, 207
CEP: 04021 - 070 - Vila Clementino - São Paulo - SP

A proposta de restauração pode conter mais de um título, respeitados os seguintes limites: uma obra de longa metragem; ou até três obras cuja duração somada não ultrapasse 90 minutos; ou até cinco obras que não ultrapassem 60 minutos.

O transporte dos filmes fica por conta do programa e ao final da restauração os selecionados receberão uma cópia nova da obra e 20 exemplares em DVD. Em troca do trabalho, a Cinemateca Brasileira ficará com uma matriz digital e os direitos do filme para a Programadora Brasil - que patrocina exibições não-comerciais em lugares que não têm salas de cinema - e o Banco de Conteúdos Audiovisuais que será montado pela Secretaria do Audiovisual.

Cinemateca Brasileira

É a instituição da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura responsável pela preservação da produção audiovisual brasileira. Surgiu em 1940, em São Paulo, graças ao empenho de cinéfilos que marcaram a história do cinema nacional: Paulo Emílio Salles Gomes, Francisco Luiz de Almeida Salles, Décio de Almeida Prado e Antonio Candido de Mello e Souza.

Atualmente, a instituição divulga e restaura seu acervo, um dos maiores da América Latina. São cerca de 200 mil rolos de filmes, entre longas, curtas e cinejornais. Possui também um amplo acervo de documentos formado por livros, revistas, roteiros originais, fotografias e cartazes.

Confira a convocação com o regulamento.

Mais informações: http://www.cinemateca.gov.br/

contato@cinemateca.org.br

Tel.: (11) 3512-6111

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.