1ª Conferência Nacional de Saúde Ambiental

por brendaortiz — publicado 10/06/2009 17h35, última modificação 15/06/2009 13h39
Na próxima segunda-feira (15), a conferência pretende reunir instituições de saúde, meio ambiente, desenvolvimento urbano e a sociedade civil. Para assistir por videostreaming clique no link dentro da matéria

Para assistir por videostreaming clique aqui.


A Comissão Organizadora Nacional da 1ª Conferência Nacional de Saúde Ambiental realiza, na próxima segunda-feira (15), das 14h30 às 17h, a 2ª videoconferência com as vinte e sete Unidades de Federação, reunindo instituições de saúde, meio ambiente, desenvolvimento urbano e a sociedade civil. O objetivo é o de tornar público os avanços na estruturação da 1ª Conferência de Saúde Ambiental, orientar a formação das Comissões Organizadoras Estaduais, a organização das etapas municipais, regionais e estaduais, bem como discutir sobre aspectos regimentais, metodológicos e estratégicos para realização das Conferências.

A Comissão chama todas as instituições envolvidas e a Sociedade Civil, para participar da Videoconferências que serão transmitidas por videostreaming.

SES_SC
SES_SC disse:
12/06/2009 16h59

vamos participar da videoconferência do dia 15/06 através da web...sou a responsável pelas videos e webs da SES e gostaria de saber se precisamos ter algum software instalado na máquina para assistir via web...será aberto ao público ou teremos senha e login?

Aguardo retorno para providencias...

Atenciosamente

Danielle Simas Kuerten Scheidt Analista de Informações Web e Gestão Multimídia Gerência de Tecnologia da Informação - GETIN Secretaria de Estado da Saúde - SES DATAINFO - Soluções em Tecnologia da Informação Fone: 48-32212183 Fax: 48-32212306 E-mail: danikuerten@saude.sc.gov.br videoconferencia@saude.sc.gov.br

Efischer
Efischer disse:
15/06/2009 12h02

Os estado onde não foi possível agendar uma sala de Videoconferência, podem encaminhar perguntas para o seguinte e-mail, com o seguinte Assunto: e-mail: cnsa@saude.gov.br Assunto: PERGUNTAS II VIDEOCONFERENCIA Indicar também no corpo do e-mail antes da pergunta: Estado: Nome: Instituição:

Desejo uma boa Videoconferência a tod@s! Eric Fischer (61) 3213-8416 (telefone para esclarecimentos sobre a II Videoconferência)

SCUSSIATO
SCUSSIATO disse:
15/06/2009 11h44

QUAL A INFLUÊNCIA NO NOVO CÓDIGO AMBIENTAL -SC

RosalvoJr
RosalvoJr disse:
15/06/2009 14h41

Não consegui saber os locais das salas de teleconferencias. Onde encontro??

RosalvoJr
RosalvoJr disse:
15/06/2009 15h51

Prezad@s,

Com todo respeito e humildade apresento estas iniciais e primárias considerações para reflexão.

Creio ser necessário antes de dar qualquer passo adiante um resgate da história, como forma de sabermos o que já fizemos, o que deixamos de fazer e o que vamos fazer de novo; será novo? ou de novo?. Assim desde 1994 temos um Plano Nacional de Saúde e Meio Ambiente elaborado por um GTI (se ele é ruim ou não é outra conversa).

Segundo, realizou-se também uma Conferência Pan-Americana sobre Saúde e Ambiente no Desenvolvimewnto Humano Sustentável (COPASAD) e mais uma dezena de textos e propostas que avançaram muito pouco, para ser educado e dizer que nada avançou. Então o resgate da história e um diagnóstico do que avançou ou não na relação entre saúde e meio ambiente é fundamental antes de dizermos o que estamos fazendo de novo; se é que é novo.

E terceiro, o que pretendemos fazer com as institucionalidades existentes separadamente das áreas de saúde, meio ambiente e cidades, se nem conseguimos articular adequadamente as instancias da área ambiental (meio ambiente, recursos hídricos, florestas, biodiversidade, recursos genéticos e biossegurança, por exemplo); imaginem o que será incorporar aí neste meio o saneamento, a saúde e a cidade!!!!sem falar da área de ciencia e tecnologia e mudanças climáticas. Não temos pessoal, estrutura, dinheiro e nem engenharia política suficiente para gerir adequadamente tantas conferencias, conselhos, comitês, reuniões plenárias e camaras técnicas, e TODAS as decisões daí originadas.

Conclusão: Precisamos "organizar" os conceitos, as definições, os significados, as institucionalidades e as políticas específicas. Depois "elaborarmos as pontes" destas políticas. E depois novamente TODOS abrirem mão de seus espaços específicos de poder para construir o espaço único onde todos se vejam e sintam-se representados e empoderados. Sem isto (doar-se e abrir-se e "deixar o poder"), nada avancará. E aí repetimos do mesmo, novamente. Os que pagam os impostos podem nos chamar daqueles que "faltam o que fazer", pois podemos estarmos habitando a ilha da fantasia e descolados da realidade real, concreta e efetiva (não quis ser redundante, mas enfático).

Concluíndo. Para agregarmos tudo isto temos que ter metas qualiquantificadas e Indicadores de Civilização Brasileira Sustentável, onde as especificidades - enquanto existirem - apresentarão os seus pesos e demandas, que deveração atender unica e exclusivamente aos OBJETIVOS DA CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA SUSTENTÁVEL DO SÉCULO XXI. Os indicadores serão específicos mas as metas únicas, para todos e todas.

saudações ecossocialistas,

Rosalvo de Oliveira Junior

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.