Dia da Bandeira

por brendaortiz — publicado 19/11/2008 17h28, última modificação 19/11/2008 18h02
Dia 19 de novembro é do Dia da Bandeira, conheça um pouco mais sobre o nosso símbolo maior e sobre hino feito em sua homenagem

O dia 19 de novembro é o Dia da Bandeira. A atual bandeira do Brasil foi criada quatro dias depois da Proclamação da República, em 1889. Seus criadores foram Raimundo Teixeira Mendes, Miguel Lemos e Décio Vilares, sendo projetada pelos dois primeiros e desenhada por esse último, como uma adaptação da tradicional bandeira do Império. Dentro do losango amarelo, no lugar do escudo real português, foi colocada a esfera azul celeste, atravessada pela faixa branca com as palavras “Ordem e Progresso” em letras maiúsculas verdes.

No círculo azul estão 27 estrelas que simbolizam os 26 Estados brasileiros e o Distrito Federal. A lei 8.421, de 1992, estabelece que a bandeira seja atualizada sempre que algum estado da federação for criado ou extinto.

As quatro cores da bandeira representam as famílias reais descendentes de D. Pedro I, idealizador da flâmula. No decorrer do tempo as cores adquiriram outros significados. O verde representa as matas; o amarelo a riqueza mineral e a aventura dos bandeirantes à procura do ouro; o azul o céu; e o branco que traduz a paz desejada pelo povo.

Como símbolo da pátria, a bandeira nacional fica continuamente hasteada na Praça dos Três Poderes em Brasília.

O nascimento do Hino à Bandeira deve-se ao pedido feito pelo prefeito do Rio de Janeiro, então capital do Brasil, Francisco Pereira Passos, ao poeta Olavo Bilac. No ano de 1906, o hino foi reconhecido pela prefeitura e passou a ser cantado em todas as escolas do Rio de Janeiro.

Hino à Bandeira Nacional
Letra: Olavo Bilac
Música: Francisco Braga

Salve, lindo pendão da esperança,
Salve, símbolo augusto da paz!
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz.

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Em teu seio formoso retratas
Este céu de puríssimo azul,
A verdura sem par destas matas,
E o esplendor do Cruzeiro do Sul.

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Contemplando o teu vulto sagrado,
Compreendemos o nosso dever;
E o Brasil, por seus filhos amados,
Poderoso e feliz há de ser.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.