Seminário Brasil: 1968-2008 reúne especialistas para debater os acontecimentos do período

por monicaco — publicado 25/08/2008 18h15, última modificação 25/08/2008 18h17
Acadêmicos, analistas políticos e jornalistas estarão reunidos, nesta terça-feira (26), na sede do Programa Interlegis, para debater os acontecimentos de 1968, que marcou o endurecimento do regime militar no país. Para assistir por videostreaming clique no link dentro da matéria

Assista aqui por videostreaming


Nesta terça-feira (26), representantes do mundo acadêmico e protagonistas da cena política brasileira nas últimas décadas estarão reunidos no auditório Antonio Carlos Magalhães, do Programa Interlegis para um debate sobre o ano de 1968, que marcou o início do endurecimento do regime militar. O objetivo é promover a reflexão em torno dos acontecimentos que marcaram o Brasil nos 40 anos que se seguiram àquele ano emblemático na história do país.

No Brasil, o ano de 1968 é considerado por muitos estudiosos, embora não haja consenso, um momento de inflexão da história contemporânea. Episódios como a morte do estudante Édson Luís, no dia 28 de março, a Passeata dos Cem Mil, ambos ocorridos no Rio de Janeiro, e a recusa da Câmara dos Deputados em permitir a cassação do então deputado Márcio Moreira Alves por discurso contrário ao regime, como queriam os militares, explicam, em boa parte, o clima de crescente tensão entre setores da sociedade civil e o regime militar. A reação dos militares foi imediata, com a edição do Ato Institucional nº 5 (AI 5) em dezembro daquele ano.

O seminário deve discutir a trajetória do país entre o enrijecimento do autoritarismo e a democracia plena, analisando os principais aspectos políticos e culturais do período.

Expositores

O seminário, que integra a programação do Ano Cultural Artur da Tavola, está dividido em dois painéis, de 9h30 às 12h30, e de 15h às 18h.

Heloísa Buarque de Holanda, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), José Neumanne Pinto (O Estado de S. Paulo), e David Fleischer, da Universidade de Brasília são os expositores do primeiro painel, que terá como moderador o historiador Francisco Doratioto (Universidade de Brasília).

À tarde, o tema será debatido entre Jarbas Passarinho, ex-ministro do governo militar, Estevão Chaves de Rezende Martins, professor da Universidade de Brasília, e Carlos Fico, da UFRJ.

rociobarreto
rociobarreto disse:
26/08/2008 14h24

Eventos dessa natureza, reforçam em nós vontade e a necessidade da abertura dos arquivos da ditadura.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.