SEDH lança campanha dos 60 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

por leiliane — publicado 08/05/2008 16h29, última modificação 08/05/2008 16h29

08/04/2008 SEDH

A Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República (SEDH/PR) lança, em Brasília, nesta quarta-feira (9) a "Campanha Brasileira dos 60 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos". A cerimônia acontecerá no Salão Leste do Palácio do Planalto, às 10 horas. Na ocasião, será apresentado o calendário com a programação completa para o ano. A SEDH organizará cerca de 40 eventos, em parceria com outros Ministérios, estados, municípios e organismos das Nações Unidas. A proposta principal é criar ferramentas para que a sociedade civil organizada possa divulgar a campanha de popularização dos direitos humanos.

"Muito ainda tem que ser feito, mas o Brasil avançou bastante principalmente no que se refere ao fortalecimento dos direitos econômicos, sociais e culturais, nos últimos anos", afirma o ministro da SEDH, Paulo Vannuchi. Segundo ele, os indicadores socioeconômicos mostram uma clara redução da desigualdade social, com geração de emprego e renda, e significativa ampliação do acesso a políticas públicas, principalmente as populações mais vulneráveis.

Em janeiro de 2008, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, anunciou o início de um amplo processo nacional de discussão, debates e seminários, um verdadeiro "mutirão" pelos Direitos Humanos", coincidindo com a celebração dos 60 anos das Declaração Universal.

Uma das metas da SEDH para 2008 é estabelecer um conjunto de indicadores que permita monitorar o avanço dos direitos humanos no país. "Um dos nossos principais desafios é o de popularizar a temática dos direitos humanos, fazendo com que cada cidadão brasileiro conheça seus direitos e possa exigi-los, ampliando cada vez mais o acesso às políticas públicas de promoção e defesa do bem-estar social", afirma Vannuchi. Ele avalia que é preciso desconstruir idéias equivocadas, tais como a de que "direito humano é defesa de direitos de bandidos".

Estão programadas campanhas para TV, rádio e internet, de utilidade pública, eventos em parques, publicações, exposições, seminários nas universidades e com empresários. Serão feitas campanhas de alcance geral, para toda a população, mas também ações para atingir populações específicas, sobretudo as mais vulneráveis.

A SEDH também dará continuidade ao show "Direitos Humanos: Iguais na Diferença", que em dezembro de 2007 reuniu mais de 50 mil pessoas no Farol da Barra, em Salvador, na Bahia. A Mostra de Cinema e Direitos Humanos da América do Sul terá sua 3ª edição em oito capitais do país. "Buscamos consolidar uma parceria com os Pontos de Cultura, pois a cultura popular é o melhor instrumento para sensibilizar o grande público para a temática dos direitos humanos", conta Vannuchi.


Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.