Portal Interlegis no combate à Dengue

por brendaortiz — publicado 08/04/2008 15h20, última modificação 08/04/2008 15h23
Saiba mais sobre a doença e algumas medidas de prevenção

A dengue é uma doença febril aguda. A pessoa pode adoecer quando o vírus da dengue penetra no organismo, pela picada de um mosquito infectado, o Aedes aegypti. Se o mosquito estiver infectado, o período de incubação varia de 3 a 15 dias, sendo em média de 5 a 6 dias.

Os sintomas mais comuns da dengue são febre, dores no corpo, principalmente nas articulações, e dor de cabeça. Também podem aparecer manchas vermelhas pelo corpo e, em alguns casos, sangramento, mais comum nas gengivas.

Não há tratamento específico para o paciente com dengue clássica. O médico deve tratar os sintomas, como as dores de cabeça e no corpo, com analgésicos e antitérmicos (paracetamol e dipirona). Devem ser evitados os salicilatos, como o AAS e a Aspirina, já que seu uso pode favorecer o aparecimento de manifestações hemorrágicas. É importante também que o paciente fique em repouso e ingira bastante líquido.

Já os pacientes com Febre Hemorrágica da Dengue (FHD) devem ser observados cuidadosamente para identificação dos primeiros sinais de choque, como a queda de pressão. O período crítico ocorre durante a transição da fase febril para a sem febre, geralmente após o terceiro dia da doença. A pessoa deixa de ter febre e isso leva a uma falsa sensação de melhora, mas em seguida o quadro clínico do paciente piora. Em casos menos graves, quando os vômitos ameaçarem causar desidratação, a reidratação pode ser feita em nível ambulatorial. A FUNASA alerta que alguns dos sintomas da dengue só podem ser diagnosticados por um médico.

 

Cuidados para evitar a ploriferação do mosquito da Dengue

Substitua a água dos vasos de plantas por areia grossa;

Troque semanalmente a água dos vasos das plantas e lave com uma escova ou pano os pratinhos que acumulam água;

Lave as jarras de flores para eliminar os ovos dos mosquitos que ficam grudados nas suas paredes;

Mantenha os pneus sem água e em local coberto;

Tampe caixas d’água, poços, tambores, potes e latas;

Lave e troque todos os dias a água dos bebedouros dos animais;

Coloque latas, garrafas e potes plásticos (sem uso) no lixo. As latas devem ser furadas antes de ser jogadas fora. Não jogue-os em terrenos baldios;

Coloque as garrafas de boca para baixo e em local seco.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.