Senado terá CPI para investigar pedofilia na Internet

por leiliane — publicado 28/03/2008 12h36, última modificação 28/03/2008 12h36


06/03/2008 Agência Senado

Durante a sessão deliberativa do Senado Federal da terça-feira (4) foi lido o requerimento de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar e apurar a utilização da Internet para a prática de crimes de pedofilia e as possíveis relações desses crimes com o crime organizado. De autoria do senador Magno Malta (PR-ES), o requerimento especifica que a CPI será composta de sete senadores titulares e sete suplentes, terá duração de 120 dias e gastos estimados em R$ 400 mil.

 

A partir de agora, os líderes partidários deverão indicar senadores para compor o colegiado. Depois da definição dos integrantes - e da escolha do presidente e do relator - a CPI será instalada e poderá iniciar suas atividades.

 

Na justificativa do requerimento, Magno Malta explica que a CPI vai se basear, principalmente, nos resultados da chamada Operação Carrossel, da Polícia Federal. Tal operação foi deflagrada no final de 2007, quando cerca de 400 policiais federais cumpriram mais de cem mandados de busca e apreensão em mais de 50 cidades de 14 estados e do Distrito Federal.

 

O senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) elogiou a criação da CPI e disse que a pedofilia é "uma praga" que atinge diversas cidades brasileiras. Ele frisou que a comissão deve ter o objetivo de identificar os responsáveis e estimuladores da pedofilia.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.