BNDES libera recursos para cooperativas de catadores do Distrito Federal

por ASCOM/MDS — publicado 26/02/2008 10h46, última modificação 26/02/2008 10h47
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) entregou em Brasília, nesta sexta-feira (22), o primeiro lote de equipamentos destinados à melhora das condições de trabalho dos catadores de materiais recicláveis

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) entregou em Brasília,  nesta sexta-feira (22/02), o primeiro lote de equipamentos destinados à melhora das condições de trabalho dos catadores de materiais recicláveis. A Cooperativa de Reciclagem, Trabalho e Produção (Cortrap) recebeu dois caminhões, 30 carrinhos manuais (para facilitar o recolhimento de material reciclável), dois computadores com acesso à internet, além de materiais de escritório como mesas e cadeiras. O valor total do investimento é de R$ 919.966. No Distrito Federal, além da Cortrap, também a Fundamental, que tem sede em Planaltina, receberá recursos da instituição.

A Cortrap é uma das beneficiadas com a aplicação do Decreto Presidencial 5.940/07, que institui a Coleta Seletiva Solidária. Por este instrumento legal, os órgãos da administração pública, direta e indireta, devem destinar os materiais passíveis de sofrer o processo de reciclagem às cooperativas e associações de catadores. A Cortrap recolhe os resíduos dos blocos A, B, C e F na Esplanada dos Ministérios. Atualmente, a cooperativa tem 116 membros e produz mensalmente 189,2 toneladas de materiais recicláveis. Cada cooperado manufatura, em média,
1,6 toneladas/mês, o que gera uma renda bruta de  R$ 385. 

Para Maria de Fátima, dirigente da Cortrap, os investimentos do BNDES permitirão que mais 150 postos de trabalho sejam criados na cooperativa. “Com o que recebemos hoje, a gente espera poder aumentar a produção e com isso gerar uma renda média bruta de R$ 419 ”, acredita a representante da Cortrap.   

Projetos selecionados - O BNDES selecionou,  em todo o País,  44 projetos de cooperativas e associações de catadores de materiais recicláveis para receber os investimentos da instituição. Neste ano, serão aplicados R$ 36 milhões em empreendimentos que contemplem a construção, recuperação e modernização dos espaços físicos utilizados pelos catadores, a aquisição de equipamentos e a capacitação técnica dos envolvidos na reciclagem. Hoje, 21 cooperativas já receberam os recursos do banco: 11 em São Paulo; 4 na Bahia; 2 em Minas Gerais; 2 no Distrito Federal; 1 em Goiás e 1 em Santa Catarina. O total liberado até agora é de mais de R$ 14 milhões.

Em outubro do ano passado, a Fundação Banco do Brasil entregou 13 triciclos motorizados à Central de Cooperativas de Materiais Recicláveis do Distrito Federal e Entorno (Centcoop). Os veículos entregues são da marca Gurgel. Movidos a diesel, têm capacidade para carregar até 1.200kg. Fazem 30 km com um litro de combustível e alcançam velocidade máxima de 60 km/h e beneficiam mais de 2.700 cooperados a realizar a coleta seletiva.

De acordo com números do Serviço de Ajardinamento de Limpeza Urbana são produzidas mensalmente 53 mil toneladas de lixo orgânico, 6, 4 mil toneladas de lixo reciclável e 500 toneladas de resíduos hospitalares no Distrito Federal. 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.