Avança em Brasília a implantação do Parque Tecnológico Capital Digital

por brendaortiz — publicado 31/01/2008 15h35, última modificação 31/01/2008 15h36
O Parque Tecnológico de Brasília vai gerar desenvolvimento econômico sustentável e possibilitar a geração de empregos e crescimento das exportações

Está marcada para o dia 2 de abril a cerimônia de criação da entidade gestora do Parque Tecnológico Capital Digital (PTCD), em Brasília, e a posse dos dirigentes. O decreto que estipula o prazo de 60 dias para criação da entidade gestora foi assinado na segunda-feira (28), no auditório da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra), pelo governador José Roberto Arruda.

Na ocasião, o presidente da Fibra e do Conselho Deliberativo do Sebrae/DF, Antonio Rocha, entregou ao governador o documento preparado pelo Grupo Gestor do Parque Tecnológico Capital Digital e a licença ambiental para a instalação do parque, concedida pelo Ibama no Distrito Federal.

A instalação do Parque Tecnológico Capital Digital vai gerar uma demanda de 80 mil empregos diretos e indiretos e o setor de TIC deverá captar investimentos na ordem de R$ 1 bilhão em 2014. As indústrias desse setor deverão chegar ao faturamento de R$ 5 bilhões, o dobro do resultado verificado no ano passado no Distrito Federal. Nos próximos três anos, os 123 hectares destinados à implantação do Capital Digital, localizados próximo ao Parque Nacional da Água Mineral, receberão a instalação de 10 empresas âncoras.

“O Distrito Federal vai dar um salto significativo na oferta de emprego e na exportação nos próximos sete anos” afirmou Antonio Rocha durante a solenidade de assinatura do decreto. O Sebrae no DF integra o grupo gestor do Parque Tecnológico Capital Digital e incentiva as micro e pequenas empresas do setor, que em breve estarão ocupando o local.

“No Parque vão atuar micro e pequenas empresas que devem gerar 20 mil empregos diretos e 60 mil indiretos. É uma oportunidade imensa para Sebrae no DF trabalhar com setor, buscando incentivar o cooperativismo como já existe hoje na China e na Ásia. A TIC é o futuro do mundo e já estamos nos preparando para ser o primeiro parque em referência no País”, observou o superintendente do Sebrae/DF, Flavio Queiroga, que também assinou o decreto como testemunha e destacou a importância da presença das universidades na parceria para a instalação do PTCD.

O documento preparado pelo Grupo de Gestão presidido pela Fibra aponta que as exportações do Distrito Federal, hoje centradas no agronegócio, devem receber um aporte de 100 milhões por ano apenas em produtos e soluções tecnológicas produzidas no Cidade Digital.

O grupo cita ainda a meta de atrair a instalação de cinco laboratórios de Pesquisa & Desenvolvimento de classe internacional e estabelecer alianças estratégicas com no mínimo um parque tecnológico de cada continente até 2010, bem como qualificar ou atrair 15 mil profissionais até o ano de 2014 em TIC.

O diretor do Sebrae/DF José Carlos Moreira De Luca destacou a importância da transversalidade da informática na economia mundial e elogiou o árduo trabalho do Grupo Gestor e o empenho da Instituição para a criação do Parque Tecnológico Digital.

“A informática é importante porque permite o desenvolvimento de todos os outros setores. Brasília, como Capital Federal e centro de decisões, tem 30% do mercado tecnológico no País e encontramos aqui todas as condições para criar um parque de referência em tecnologia da informação e comunicação”, afirmou De Luca.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.