Interlegis II se torna realidade

por guilhermeguedes — publicado 11/12/2007 14h23, última modificação 11/12/2007 15h30
Em cerimônia realizada na terça-feira (11), representantes do Senado Federal, do Banco Interamericano de Desenvolvimento e do Governo Federal assinaram contrato validando a segunda fase do Programa Interlegis

"O Interlegis é cidadania, e não existe democracia sem cidadania". Com essas palavras, o 1º secretário do Senado Federal e diretor nacional do Programa Interlegis, senador Efraim Morais, resumiu as ações da primeira fase do Programa Interlegis. O programa, que completou 10 anos no dia 17 de julho, surgiu com o objetivo de  integrar e modernizar o Poder Legislativo em suas três esferas - municipal, estadual e federal -, e caminha, a partir de agora, rumo à segunda fase de suas ações, chamada de programa Multifase de Apoio ao Desenvolvimento do Legislativo Eletrônico.

O Interlegis é financiado através de uma parceria entre o Senado Federal e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Em cerimônia realizada na terça-feira (11), na 1ª Secretaria do Senado Federal, representantes dos dois órgãos e do Governo Federal assinaram contrato que valida o empréstimo do BID para a segunda fase do programa. O contrato foi assinado pela procuradora da Fazenda Nacional, Sônia Portella, pelo representante do BID no Brasil, José Luís Lupo, pelo senador Efraim Morais, e, posteriormente pelo presidente interino do Senado Federal, Tião Viana. Também participaram da reunião o diretor-geral do Senado Federal, Agaciel Maia, o novo gerente do BID para o Interlegis, o equatoriano Carlos Cordovez, e o diretor da Secretaria Especial do Interlegis (SINTER), Márcio Sampaio, acompanhado de outros diretores da SINTER.

José Luís Lupo, que representou o BID no evento, celebrou a assinatura. "Para nós é uma grande honra participar da segunda fase do Interlegis, o Interlegis II, depois de uma primeira fase muito bem sucedida", disse. Segundo Lupo, a continuidade do Interlegis permite o fortalecimento da democracia e das instituições democráticas. "Programas [como o Interlegis] trazem benefícios diretos ao cidadão, que participa de sua própria democracia", afirmou.

A procuradora da Fazenda Nacional, Sônia Portella, reforçou as palavras do representante do BID. "É um projeto absolutamente exitoso que visa aprofundar a democracia na casa que melhor a representa, que é o Poder Legislativo", declarou. "A tendência é que venham a se suceder novas fases do Interlegis, de maneira a alcançar todos os municípios brasileiros".

Na ocasião da assinatura, o senador Efraim Morais expôs os objetivos da nova etapa do programa. "Nossa meta principal é chegar a todos os municípios. Vamos deixar o Poder Legislativo pronto para o futuro", concluiu.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.