Ministério da Justiça fará pesquisa com pais e crianças sobre TV

por leiliane — publicado 16/10/2007 16h25, última modificação 16/10/2007 16h25

O Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação (Dejus) do Ministério da Justiça lançará ainda em outubro edital de licitação para a pesquisa "Radiodifusão de conteúdo inadequado, a Classificação Indicativa e os Direitos Humanos". Serão ouvidos pais, crianças e adolescentes para apurar que conteúdo é considerado de qualidade.

 

O Dejus - mesmo departamento responsável pela nova classificação indicativa - quer ouvir, em novembro, 2200 adultos e 2200 crianças e adolescente em 11 regiões metropolitanas. Os pais opinarão sobre que conteúdo consideram inapropriado e qual a reação dos filhos. Já com os menores será apurado o impacto destes conteúdos e suas conseqüências no desenvolvimento.


Os resultados do estudo servirão como base para um seminário interdisciplinar sobre políticas públicas de análise crítica da mídia, em 2008. Nos próximos cinco anos, outras pesquisas identificarão as conseqüências da exposição prolongada aos conteúdos considerados inadequados. O objetivo é que a ação seja incluída no plano plurianual para pesquisar o assunto nos próximos 10 anos.

A primeira proposta da nova classificação indicativa incluía um selo branco para "Conteúdo especialmente recomendado para crianças e adolescentes". O texto final acabou excluindo o selo da portaria que regulamentou a classificação.


Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.