Interlegis II é apresentado no último dia do Encontro Nacional do Gitec

por monicaco — publicado 05/10/2007 12h49, última modificação 05/10/2007 15h09
Interlegis II é apresentado no último dia do Encontro Nacional do Gitec, na oportunidade foram apresentadas as bases do acordo com o Banco Interamericano de Desenvolvimento, as metas e produtos que serão alcançados e criados no período.

O futuro do Programa Interlegis, com seus objetivos e metas estabelecidas no acordo firmado entre o Senado Federal e o Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID, foi o assunto mais importante do último dia do Encontro Nacional do Gitec.

A primeira palestra foi do assessor da diretoria e um dos criadores do programa, Armando Nascimento, que iniciou fazendo um breve histórico da importância da democraia para o mundo, onde lembrou que a única instituição que tem ligação direta com a comunidade é o parlamento. Salientou que, com as novas tecnologias o legislativo tende a ser virtual. O e-legislativo é um caminho para maior integração entre os parlamentos.

Sobre o Interlegis II, Armando informou que a primeira fase é a de consolidar a  comunidade chegando a cem por cento de casas aderidas, através do projeto de modernização, cujo projeto piloto beneficiou até meados deste ano, 100 casas com equipamentos de última geração.

Informou que uma das metas é criar centros multiplicadores dos produtos e serviços Interlegis para que, ao final, o programa passe a ser um consultor e um suporte para cada parlamento.

Lembrou o grande interesse que o programa Interlegis vem despertando em nivel internacional pelo seu pioneirimo, e informou que  uma das metas da nova fase é levar os conhecimentos do programa para parlamentos no mundo.

Para Armando, com as novas tecnologias, cada vez mais o povo passa a participar das decisões do parlamento. “Legislar é produzir democracia e o principal cliente do parlamento é o cidadão”, concluiu.

A segunda palestra foi do diretor da Subsecretaria  de Tecnologia da Informação, Petrônio Barbosa, que abordou o teor do acordo aprovado pelo BID para o financiamento da nova fase do Interlegis.

Petrônio disse que serão feitas avaliações semestrais , intermediárias e final, todas elas com objetivos a serem cumpridos, como novos produtos, o segundo censo do Legislativo, cursos presenciais e a distancia, e aumento no acesso ao portal do Interlegis.

Petrônio também lembrou que todas as avaliações passarão por uma auditoria da Secretaria de Controle Interno da Presidência da República

Por fim Petrônio disse que o sucesso do programa depende essencialmente da comunidade.

A última palestra do encontro foi do representante da Cãmara Muncipal de Campinas, Sergio Damiati. Ele levantou alguns problemas que precisam ser solucionados para que o Gitec e o Interlegis possam ser realmente parceiros, e lamentou a falta de pessoal mais técnico, principalmente por causa do aumento da demanda que virá na segunda fase.

Ele concluiu, defendendo que a parceria Gitec  e o Interlegis seja feita formalmente  para um apoio integral de ambos.

 

 


Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.