Acordo Brasil, EUA e Guiné-Bissau terá participação do Interlegis

por Brenda Ortiz — publicado 11/05/2007 15h56, última modificação 11/05/2007 15h58
Brasil, Estados Unidos se unem para melhorar os recursos do poder legislativo de Guiné-Bissau em um acordo tripartite. O Interlegis estará presente na modernização do parlamento daquele país

O programa Interlegis foi convocado a contribuir com a modernização da Assembléia Popular da Guiné Bissau, a partir de um acordo firmado entre o Brasil, Estados Unidos e aquele país.

Segundo o diretor da Subsecretaria de Planejamento e Fomento, José Dantas Filho, a base original do programa Interlegis é de criar produtos para serem utilizados pelo conjunto do poder legislativo. E esse também é o objetivo do acordo.

Como informou ainda, já próxima semana, o plano de trabalho será analisado no palácio do Itamaraty. Depois marcada uma visita tecnológica ao parlamento de Guiné-Bissau, para fazer um diagnóstico da Casa. “Com isso, será decidido em que aspectos há necessidade de ajuda técnica do programa Interlegis, tais como: funcionamento do legislativo, administração, organização da informação, tecnologia, recursos tecnológicos e comunicação social”, afirmou.

José Dantas Filho disse ainda que o objetivo desse acordo é transformar Guiné-Bissau em um parlamento estruturado, com base modernizada, para permitir o aumento da eficiência e a proximidade com o cidadão. “Esse acordo será como um balão de ensaio para o Brasil e os Estados Unidos. Dependendo dos resultados, o modelo poderá ser levado para outros países”, concluiu.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.