Parlamentares de Alagoas e do Rio Grande do Sul visitam o Interlegis

por Thales Sabino — publicado 27/11/2006 09h45, última modificação 27/11/2006 15h26
Presidente da Câmara de Girau do Ponciano/AL assina convênio com o programa Interlegis. O parlamentar denunciou cobrança para instalação de equipamentos do Interlegis. Também estiveram em visita à sede os parlamentares da Câmara Municipal de Não Me Toque/RS

A sede do Programa Interlegis recebeu, na quinta-feira 23, a visita do presidente da Câmara de Vereadores de Girau do Ponciano, Alagoas, Jarbas Pereira Lopes. O vereador veio a Brasília para acompanhar a esposa, secretária de Educação, e aproveitou para assinar o convênio com o programa.

 

Segundo o presidente, que está no quinto mandato, o computador e a impressora fornecidos pelo Interlegis já foram entregues e a câmara tem utilizado a máquina para agilizar o trabalho da casa, como os requerimentos e atas. Até então, a casa tinha apenas um computador.

 

“Tínhamos dois computadores, mas um estragou e o outro não é bom. O computador que recebemos do Interlegis é nossa principal ferramenta de trabalho e em breve vamos oferecer cursos de informática para a comunidade”, conta o parlamentar da cidade de 30 mil habitantes situada a 160 Km da capital Maceió.

 

Durante a visita ao Interlegis, Jarbas recebeu o material de divulgação do programa e um exemplar do Manual do Vereador.

 

Alerta

 

Em reunião com Francisco Edmar Salmito, chefe do Serviço de Apoio Administrativo, e James Carvalho, da Subsecretaria de Formação e Atendimento à Comunidade do Legislativo, o vereador relatou que pagou pela instalação do equipamento na câmara, apesar de ter sido avisado pelo programa Interlegis que não haveria custo algum.

 

O parlamentar comentou que o pagamento foi exigido em troca da instalação. James Carvalho explicou que em hipótese alguma a Câmara deve ter gastos com a compra ou instalação dos equipamentos fornecidos pelo Interlegis. “Vamos apurar o ocorrido, pois o programa já paga essa instalação direto à empresa que é contratada na licitação”.

 

Salmito comentou que pode haver quem tente tirar vantagem do trabalho realizado pelo Interlegis, por isso as câmaras devem denunciar qualquer prática que fuja do previsto no convênio de adesão. “Outras câmaras podem ter sido vítimas da cobrança indevida. É importante que fique claro que o Interlegis nunca cobrou absolutamente nada pelos serviços prestados ao Legislativo”.

 

 Visita de cortesia

 

A sede do Programa Interlegis também, à tarde a visita de vereadores das câmaras municipais de Não me Toques e Tapera/ Rio Grande do Sul, que vieram saber as novidades que o Interlegis II vai trazer para as casas legislativas.

Os parlamentares foram recebidos pelo diretor técnico , José Dantas Filho que explicou mais detalhadamente sobre o Projeto Piloto de Modernização. Aproveitou para informar que o Interlegis está disponibilizando um portal modelo para as casas que ainda não possuem endereço na internet.

Estiveram presentes os vereadores de Não Me Toques, Ibanez de Quadros, Vanice Beatriz Fritzen da Silva, Emerson Quadros de Moura e Adelar Gatto, da Câmara de Tapera.

 

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.