Vereadores de Itabirito (MG) se informam sobre as novidades dos produtos Interlegis

por Letícia Almeida Borges publicado 24/04/2019 17h47, última modificação 24/04/2019 17h47
Eles querem atualizar versões e incorporar novas ferramentas

A Câmara Municipal de Itabirito quer atualizar as versões dos produtos Interlegis que já utiliza e adotar novas ferramentas, como forma de reativar a parceria com o Programa. Este foi o objetivo da visita de três vereadores da cidade à sede do Interlegis na manhã desta quarta-feira, 24/04, em que foram recebidos por vários técnicos que lhes repassaram as informações necessárias.

Geraldo Gonçalves Mendanha, que já presidiu a casa, Nilson Esteves Lopes e Gilmar Alfenas, estavam acompanhados da diretora administrativa Meirielle Braga. O interesse do grupo também estava voltado, além dos produtos tecnológicos, para possibilidades de parceria no âmbito da educação a distância. Jorge Porcaro, chefe do Serviço de Ensino a Distância, explicou as modalidades que são adotadas pelo Instituto Legislativo Brasileiro (ILB, ao qual o Interlegis está vinculado) e como os servidores da Câmara podem acessá-las. Ele também falou sobre quais os cursos seriam mais adequados a este público.

Já os servidores Janary Nunes e JB de Góis Júnior concentram-se nas questões relativas à necessidade de atualização das versões que Câmara utiliza tanto do Portal Modelo de internet, quanto do Sistema de Apoio ao Processo Legislativo, para que possam ter acesso às novas funcionalidades, como libras ou painel eletrônico. Meirielle Braga disse que iria fazer o pedido para atualização imediatamente.

Os técnicos também explicaram sobre a utilização do e-Democracia, plataforma criada pela Câmara dos Deputados e disponibilizada pelo Programa Interlegis para as casas legislativas. Seu objetivo é ampliar a interação dos vereadores com o cidadão por meio de canais como as audiências interativas, fóruns de discussão e participação na discussão de projetos.

Também foram discutidas possibilidades de alteração no Regimento Interno da Câmara, inclusive para ampliar o mandato da mesa diretora que é de apenas um ano – o que, na visão dos vereadores, muitas vezes dificulta a continuidade de determinadas ações. Isso poderia ser feito por meio da Oficina Interlegis de Marcos Jurídicos, que promove a revisão e atualização do Regimento Interno e da Lei Orgânica Municipal, esclareceu JB.

Os vereadores ficaram de estudar a possibilidade de realizar Oficinas em Itabirito ou de enviarem servidores para participar de treinamentos em outras cidades de Minas Gerais.