DIAGNÓSTICO - Interlegis visita Câmara de Santarém

por laborges — publicado 29/06/2011 17h30, última modificação 29/06/2011 17h30

Matéria veiculada no portal da Câmara Municipal de Santarém:


A Câmara Municipal recebeu na  sexta-feira (20-05), a visita de dois representantes do Interlegis, programa de integração legislativa, Higino Vieira e Adalberto Oliveira. Foi realizado por eles um questionário com alguns servidores responsáveis por setores da Câmara. Segundo os representantes do programa, um dos objetivos é fazer um diagnóstico do poder legislativo do município caso seja firmada uma parceria.

O interlegis existe há mais de 10 anos e busca modernizar as câmaras municipais.  Higino explica que o programa está baseado em quatro pilares, “capacitação, informação legislativa, comunicação e tecnologia”, esclarece.

A Câmara de Santarém foi umas das escolhidas, entre 12, no Pará, para firmar parceria. Em todo o Brasil, 350 câmaras foram selecionadas para receberem atendimento.“O interlegis fez um convenio com IPEA para que eles nos listassem uma quantidade X de municípios que tivessem condições de receber o programa, por que infelizmente nós não podemos atender as mais de 5 mil câmaras existentes em todo o país, por esse motivo escolheu-se um grupo seleto” afirmou.

Adalberto enfatizou que o custo do acordo é gratuito. “Não é necessário pagar nada, por que é um programa criado para investir no poder legislativo, com o financiamento do banco interamericano de desenvolvimento, em contrapartida com o senado federal”, explica.

A idéia, segundo eles, é fazer com essas câmaras se tornem pólos multiplicadores. “Queremos que as câmaras próximas venham para cá, para aprender e obter os softwares oferecidos pelo interlegis” disse.

“Nós podemos oferecer diversos produtos que possibilitam a otimização de resultados, a maior aproximação da população com a casa legislativa, o fortalecimento da democracia e consequentemente o aumento da transparência”, finalizou Higino.

A proposta do programa será analisada detalhadamente pelo presidente, José Maria Tapajós e demais vereadores. Caso seja firmada a parceria, o programa terá a validade de cinco anos.